COMEÇOU A SEMANA DE COMBATE AOS ABUSOS SEXUAIS

"Palestras são direcionadas à proteção das crianças e adolescentes contra crimes de abuso e uso de drogas"

O Conselho Tutelar do município realizou na noite de ontem, no Centro Cultural Santa Cecília, a abertura da campanha de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes e enfrentamento ao abuso de álcool e outras drogas. O evento começou às 20 horas.

A semana de conscientização conta com apoio das Secretarias Municipais de Assistência Social, Educação e Esportes, CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente), CRAS (Centro de Referência Assistencial e Social) e Coordenadoria Municipal de Cultura. 

O prefeito Ismael Boiani fez a abertura que contou ainda com a presença de vereadores, professores, pessoas ligadas ao convívio diário com crianças e adolescente e pais. A  “Semana” conta com os palestrantes: Paulinho Francisco (equipe Manduca Lopes) – que está percorrendo escolas públicas do município e estado, além das particulares e APAE – compõem ainda o corpo de palestrantes a pedagoga Débora Rosigalli e o psicanalista Willian Dutra, especializado no atendimento individual de casais e família. Os dois últimos participaram da abertura e voltam no encerramento da campanha.

O público estudantil envolvido está matriculado do 1º ano do ensino fundamental (rede municipal e particular) até o 3º ano do ensino médio (Escola Estadual Padre Jorge Mattar). Na quinta-feira, encerramento das palestras, às 19h30, no Centro Cultural Santa Cecília, os debates são direcionados à rede de atendimento, educadores, inspetores, cuidadores, diretores escolares, autoridades dos três poderes, secretários e coordenadores municipais, representantes religiosos e Ministério Público.

Em sua falara durante a abertura a Presidente do Conselho Tutelar, Nádia Fernandes, fez uma comparação dos registros de 2017, em relação aos primeiros cinco meses de 2018. Segundo ela, no ano anterior foram registrados dez casos de supostos abusos sexuais de crianças e adolescentes, três casos de envolvimento com bebidas e duas tentativas de suicídio. Em 2018, até o momento, são dois casos de suposto abuso sexual e não se verificou casos de envolvimentos com bebidas e suicídio.

O prefeito de Iacanga cobrou um relacionamento ainda maior de todos os setores envolvidos na fiscalização dos atos contra crianças e adolescentes, bem como dos pais para que o número de casos continue regredindo chegando à zero nas estatísticas futuras.

Reconstruindo uma nova Iacanga

Adm: 2017/2020

MIT – Município de Interesse Turístico

você pode gostar também Mais do autor